BTS 2019 | Calls / Chamadas

BTS 2019
Trabalhos Selecionados

Pela primeira vez em seus quase dez anos de existência, a rede Besides the Screen realizou uma chamada aberta direcionada especificamente a filmes e outros modos de trabalho audiovisual. A inflexão da convocatória se ampliou para manter a capacidade do evento de reunir contribuições aptas a pensar um meio que – cada vez ativamente – pensa a si mesmo e o mundo.

Mais de 1200 pessoas enviaram propostas, levando a uma seleção diversa em temas, configurações materiais e autores. Seguindo a tradição multimídia do evento, a programação abrange não apenas obras single channel para sala escura, como também vídeos 360o, experiências em realidade virtual, vídeogames e obras generativas. 

Entre 9 e 12 de Setembro, esses trabalhos estarão reunidos na Ufes, distribuídos entre a tela do Cine Metrópolis e o saguão do Teatro Universitário, num convite à exploração de um cinema futuro que já é presente: um meio calcado menos na captura do real do que no seu processamento algorítmico – cuja melhor metonímia talvez fosse não a película de celuloide, mas a placa de vídeo.

 

Mostra Audiovisual

A Dialogue With Cyberspace, de Brian den Hartog (Bélgica)

A Jornada da Graciosa, de Fernando Scaff Moura (Brasil)

Algorithm Bias, de Letizia Balzi (Noruega)

An Autonomous Agent Choreo, de Toni Mitjanit (Espanha)

Arrival of A Train at Los Santos, de Allister Gall (Reino Unido)

Artificial World, de Bas Jansen (Holanda)

Aurora, de Niamh Herrity (Irlanda)

Australian National Cinema: Picnic at Hanging Rock, de Shannon Meilak (Austrália)

bearing, de Greg Marshall (Canadá)

Bicha-bomba, de Renan de Cillo (Brasil)

Blinding Intrusion, de Enzo Lauria (Itália)

Buzzing, de Jorge Mario Zuleta (Costa Rica)

Carboflora, de Tanja Vujonović 

Clem, de William Brown (Reino Unido)

Codonaut, de Feliz Pauschinger (Alemanha)

Cosmos Obscura, de Katherine Balsley (EUA)

did you know?, de Lynn Kim (EUA)

Dispersão, de Bruno Vianna (Brasil)

Dive In, de Nicola Gastaldi (Reino Unido)

Dreams of the Void, de Joerg Hurschler (Suíça)

Eidolon, de Jeroen Cluckers (Bélgica)

Environment Built for Absence (an unofficial/artificial sequel to J.G. Ballard’s “High Rise”), de Tivon Rice (EUA)

Experience Of, de Kasra Yazdani (Irã)

Filming, de Catherine Gough-Brady (Austrália)

First you don’t exist (forever), Then you exist (for a moment), And in the end you go back to non existance (forever), de Santiago Vela (México)

Flânerie 2.0, de Chloé Galibert-Laîné (França)

Fossils, de Tanya Jaiswal (Índia)

Garoto transcodificado a partir de fosfeno, de Rodrigo Faustini (Brasil)

Go Move Be, de PolakVanBekkun (Holanda)

Grand Ape Town, de Thomas Hawranke (Alemanha)

Homesick Suburbanean SSTV Alien, de Patrick Lichty (EUA)

Human, de James William (EUA)

INTERLOOP Meaning Lies Inter/views /Loves, de Paul Jacques Yves Guilbert (França/Bélgica)

Intersectional BioPolitics of Sizzurp, de Eli Ayres (EUA)

Interstícios, de Lucas Bambozzi (Brasil)

It’s been a really sad day, de Amanda Devulsky (Brasil)

Katagami, de Michael Lyons (Japão)

Lesbos, de Barbara Cani (Brasil)

Liquid Traits of an Image Apparatus, de Vera Sebert (Áustria/Alemanha)

Los Angeles II, de Angela Ferraiolo (EUA)

Manifold, de Mickael Le Goff (Alemanha)

Mesophase, de Espen Tversland (Noruega)

Moon (for Alan), de Laurel Beckman (EUA)

Neural Storytelling, de Anca Serbanescu (Itália)

Nonplayer Character, de Alex Anikina (Reino Unido/Rússia)

O Cinema que Não se Vê, de Erik Ely (Brasil)

O vídeo de seis faces, de Mauricio Chades (Brasil)

Pachiko Machine, de Brigitta Zics (Reino Unido)

Piletas, de Lucas Gervilla (Brasil)

PND, de Mirian Ross (Nova Zelândia)

Ponto, de Henrique Roscoe (Brasil)

Proze: Enlightment, de Andrew Shcherbak (Ucrânia)

Quando nasce uma heroína, de Filipe Gontijo (Brasil)

RawM.2.epc, de Emilio Hernandez Cortes e Tonalli R. Nakamura (México)

Reproductive Futurism and the Politics of the Sequel, de Kathleen Loock (Alemanha)

Righteous Energy, de Maria Constanza Ferreira (EUA)

Scorsese: Crucifixion Postures, de Milad Tangshir (Itália)

Symphonic Textures, de Oliver Poppert (Austrália)

Tetradic Truchet, de Jeremy Bessoff (EUA)

The Algorithmic Nickelodeon, de Shane Denson (EUA)

The Final Image, de Martin Jarmick (EUA)

The Prayer, de Greyory Blake (EUA)

The Trolley, de Nicholas O’Brien (EUA)

Tops of Memory, de Jialiang Liu (Japão)

View of I-5/Mt Ashland, 11am on a Thursday, de Lou Watson (EUA)

Willingly I-Impart My Things [AFTER MONUMENT], de Jonathan Kelham (Reino Unido)

Apresentação de Trabalhos

Alexandra Anikina (Goldsmiths College, Reino Unido)

Alessandra Bergamaschi (PUC-RJ)

Christoph Borbach (University of Siegen, Alemanha)

Maurício Chades (UNB)

Rodrigo Faustini (USP)

Daniel Hora (UFES)

Gustavo Lemos

Jackson Marinho (UNB)

Maja Manojlovic (UCLA, Estados Unidos)

Patricia Moran (USP)

Lyara Oliveira (USP)

Rafael Romão (UFF)

Vladimir Barros de Souza (CESAR)

Chamada do festival para curtas, vídeo-ensaios e trabalhos interativos

Festival call for short movies, video essays and interactive works
Inscrições: curtas e vídeo-ensaios / submissions: shorts & video-essays
Inscrições: obras interativas / submissions: interactive works