Cine Fantasma

sexta-feira, 02/06, 20h, nos arredores do Cine Metrópolis

Fantasmagorias do Espírito Santo: Amém! Arquivos, memórias e assombrações
Oficina de Colagem Audiovisual e Videointervenção mapeada
Dr. Fantasma, Paola Barreto Leblanc, Rafael Pagatini e Pixxfluxx

O Cine Fantasma chega ao Espírito Santo convidando artistas, pesquisadores, poetas, VJs, músicos, jornalistas, memorialistas, cinéfilos, cineastas, historiadores, mágicos, atores, bailarinos, colecionadores e curiosos para fazermos, juntos, um trabalho de invocação de espíritos no Cine Metrópolis.

A oficina propõe uma investigação coletiva sobre as origens deste cinema, que remontam ao movimento cineclubista de Vitória na década de setenta. O mergulho nestas origens faz parte de um esforço para entender dinâmicas de resistência em tempos de exceção em espaços de cultura, educação e arte, pensando em formas de resistência hoje.

Reunindo materiais diversos como matérias de jornal, trechos de filmes, fotografias perdidas e imagens encontradas confrontaremos os fantasmas do Metrópolis que assombram o presente, buscando nesse assombro uma potência produtora de novos futuros.

Relacionando arquivos e relatos pessoais, entrelaçando história oficial e inconsciente coletivo, produziremos uma grande cartografia de afetos, em um caldeirão midiático e mediúnico onde iremos mixar e remixar imagens, sons e sombras. Ao final, uma performance e uma projeção em grade formato ao ar livre irão ocupar o Campus da UFES.

Com a participação de Rafael Pagatini e da Pixxfluxx. 

Rafael Pagatini é artista, professor e pesquisador do Departamento de Artes Visuais da Universidade Federal do Espírito Santo. Mestre em Poéticas Visuais pelo Programa de Pós-Graduação do Instituto de Artes da UFRGS. Sua produção recente se caracteriza pela crítica da sociedade contemporânea, através da investigação das relações entre arte, memória e política. Realizou exposições individuais e coletivas, tais como Fissuras (Paço das Artes – SP, 2016), Conversas com a Paisagem (João Pessoa – PB, 2014), Rumos Itaú Cultural (2013), Em Suspensão (Santander Cultural, 2012). Possui obras em coleções públicas e privadas, tais como Coleção Itaú Cultural, Pinacoteca do Estado de São Paulo, Coleção João Carlos de Figueiredo Ferraz, Fundação Iberê Camargo, entre outros. Recebeu o Prêmio Energias Artes Visuais, Bolsa Estímulo a Produção em Artes Visuais (FUNARTE), Bolsa Iberê Camargo – Ateliê de gravura e V Prêmio Açorianos de Artes Plásticas.

A Pixxfluxx atua com intervenção urbana e videomapping  desde 2010. O grupo também realiza eventos, oficinas e ações culturais em diversas cidades brasileiras. Já participou de eventos na França, Suiça, Itália, África do Sul, Irlanda e Holanda.