Mostra Escalas Sônicas

entre 31/05 e 02/06, das 10h às 18h, na Galeria de Arte e Pesquisa

NanoSound
Giovanni Salice, Itália, 2016, vídeo, 6’

Essas imagens foram descobertas em 2013 no Centro de Nanomateriais Funcionais em Oak Ridge. Elas aparecem pela primeira vez numa tela mostrando nanoestruturas que nunca foram vistas antes. Entretanto, a ampliação física desses processos ainda é tão pequena que só pode ser descrita utilizando dados. De modo a tornar apreensível a camada mais profunda da matéria, esses dados foram transformados em sons utilizando-se um processo de sonificação.

Giovanni Salice é um artista interessado nos meios sônicos. É formado em Oboé. Atualmente, trabalha com sons microscópicos, gravações de campo e inteligência artificial.

 

Engi
Julian Scordato, Itália, 2016, vídeo, 7’15”

Engi é baseado na sonificação de dados estelares relacionados às constelações do polo norte. Parâmetros sonoros são representados graficamente de acordo com certos dados de observação e características físicas das estrelas. Complexidade é produzida por meio de uma rede de processos de retroalimentação que atuam diacrônica e sincronicamente. O trabalho faz parte da pesquisa do autor explorando o sequenciador gráfico IanniX, um programa desenvolvido a partir do UPIC concebido em 1973 pelo compositor Iannis Xenakis.

Julian Scordato estudou composição e música eletrônica no conservatório de Veneza. Fez mestrado em arte sonora na universidade de Barcelona sobre a documentação do software IanniX. É cofundador do Arazzi Laptop Ensemble e pesquisador do Laboratório de Processamento Sonoro do conservatório de Pádua. Trabalha como professor de música eletrônica no conservatório de Brescia. Já apresentou trabalhos em diversos contextos internacionais, entre os quais a Bienal de Veneza, o ICA – Londres e a Quadrienal de Performance de Praga.